edição digital

Venha de férias mas não esqueça a segurança…

27/07/17 ATUALIDADE Imagem

Chegou o tão esperado momento do regresso a Portugal para as desejadas férias prolongadas com a família e o reencontro com familiares e amigos. Na longa viagem de carro e já por cá, os cuidados rodoviários a ter são imprescindíveis. E como prevenir é mesmo “o melhor remédio”, aqui ficam alguns conselhos que são, na verdade, alertas para uma viagem segura… Boas férias e bom regresso à sua Pátria!

Para que as férias não se transformem num pesadelo, para que as viagens de automóvel sejam mais cómodas e seguras, indicamos a seguir, algumas dicas que o irão ajudar.
Na véspera da partida ou nos dias que a antecedem, faça uma verificação dos pneus (sem esquecer o suplente, macaco e triângulo), lave e aspire o carro, verifique os fluidos (óleo do motor, água de arrefecimento, água do limpa-vidros), estado das escovas, luzes e equipamentos de segurança e apoio (colete, extintor, caixa de primeiros socorros, lanterna, luvas, etc..). 
Se necessário mande o carro à revisão e verifique o ar condicionado. Mantenha à mão o número da assistência em viagem (seguro ou clube de assistência). Leve panos ou cortinas para tapar o sol do banco de trás e água.
Estude os percursos e itinerários antes de partir. Muitas sit uações de perigo e até acidentes, ocorrem quando condutores, distraídos ou perdidos, efetuam manobras de correção bruscas, perigosas, proibidas ou inesperadas para os outros.
Por vezes não há como escapar a intermináveis filas no trânsito. Por isso, leve sempre consigo água e comida para ajudar a passar o tempo e para refrescar.
Seja pessimista a calcular o tempo que julga necessário para o percurso. Nunca calcule o tempo da viagem por defeito.  Se a viagem tem 300 kms, mesmo que a faça por auto-estrada, faça um cálculo de média de circulação de 80 ou 90 km/h.
Conte com filas, paragens, atrasos, etc. Assim não se enerva tanto e evita andar a “correr”, o que em estrada se traduz em excessos de velocidade e ultrapassagens por vezes perigosas.

Programe paragens
Descanse antes de partir. Se a sua viagem de férias é superior a 200 kms ou exige mais de 2 horas de condução, faça uma sesta antes de partir ou parta depois de dormir. Um dos piores inimigos do condutor é o cansaço. Antes e durante a viagem, evite alimentos de difícil digestão ou refeições pesadas.  E nunca beba bebidas com álcool antes e durante o percurso.
Mantenha sempre todos os ocupantes com os cintos colocados. Durante as viagens longas, os passageiros tendem a retirar ou a soltarem-se dos sistemas de retenção (cintos, cadeirinhas, etc.). Os miúdos querem deitar-se no banco para dormir ou o passageiro da frente quer esticar as pernas e fazer uma sesta. Arranje maneira de o fazer sem tirarem os cintos ou sair das cadeirinhas. Se estão todos muito cansados, pare o carro durante uns minutos e vai ver que tudo volta ao normal. No mínimo irão todos adormecer com os cintos postos cinco minutos depois de voltar a andar…

Condução de noite ou horas seguidas
Muitos dos mais graves acidentes rodoviários ocorrem durante a noite. Quando acontecem, entre as 23h e as 06h da manhã, têm vulgarmente como consequência a morte do condutor (e por vezes também dos passageiros) e a perda total do veículo e da carga.
Entre as primeiras causas aparece o adormecimento ao volante. O ser humano (o condutor do veículo) tem um ciclo de atividade/descanso que obedece ao ciclo solar: trabalhar de dia e dormir de noite.
Por este facto, é natural que o condutor - mesmo aquele que habitualmente trabalha no turno da noite - tenha tendência para adormecer quando está escuro. E todos os condutores já sentiram os efeitos da sonolência ao volante e sabem quão difícil é manter os olhos abertos quando o cansaço aperta.
A solução? Bem, pode começar por entender quais as implicações que os seus hábitos de condução têm na sua capacidade de vigilância e de que forma acentuam (ou não) a fadiga e aumentam a sonolência.
Factores como a alimentação (tipo, quantidade e frequência), saber dormir (mesmo de dia), programação de paragens e descansos, medicamentos e drogas (legais e ilícitas), higiene pessoal e controlo de saúde (física e mental), são importantes, em especial para quem tem de conduzir um veículo durante a noite, pontualmente, e fundamentais para quem trabalha de noite.

EasyToll - Portagens apenas eletrónicas
Lembre-se que em Portugal foi implementados há alguns anos o sistema ‘EASYToll’ aplicado para o pagamento automático de portagens que são exclusivamente eletrónicas.
O ‘EASYtoll’ é destinado a turistas e emigrantes, que pagam a portagem com a associação de um cartão bancário (Mastercard e Visa) à matricula da viatura.
O condutor, sem ter de sair da viatura, introduz um cartão bancário no terminal de pagamento e o sistema associa automaticamente a matrícula do veículo a esse cartão bancário.
As portagens devidas serão diretamente debitadas na conta associada ao cartão.
A adesão pode ser feita em quatro pontos de entrada no país-chamados ‘Welcome Points’ e implantados em postos de fronteira:
- A28: área de Serviço de Viana do Castelo;
- A24: a 3,5 km da fronteira Chaves/Verin;
- A25: área de Serviço de Alto de Leomil (Vilar Formoso);
- A22: Vila Real de Santo António
A adesão tem um custo associado de 0,60€+IVA, ao qual acresce ainda um custo administrativo de 0,26€+IVA por viagem, informa a Infraestruturas de Portugal, acrescentando que a adesão é válida por 30 dias e no momentoa subscrição do sistema ‘EASYtoll’ é emitido um talão comprovativo, que o condutor deverá ser conservado.
O condutor tem sempre a possibilidade de corrigir matrículas ou cancelar a adesão, através do dos contatos: 707500501 (Nacional) ou 00351 212879555 (a partir do estrangeiro) ou do link http://www.portugaltolls.com/web/portal-de-portagens/servicos-easytoll

MUNDO PORTUGUÊS - ASSINE JÁ

Medalha de Mérito das Comunidades


Maior Onda surfada do Mundo


Mundo Português TV


Mundo Português APP





Meteorologia

Marcas Grupo