edição digital

Turismo em Portugal é o que mais cresce na Europa

27/09/17 TURISMO Imagem

No dia em que se celebra o Dia Mundial do Turismo, é de recordar os indicadores da Organização Mundial de Turismo: o turismo português é o que mais cresce na Europa, de acordo com o mais recente barómetro daquele organismo. Em junho deste ano, a secretária de Estado do Turismo afirmava que a manter-se o ritmo, o contador de visitantes deverá ultrapassar os 21 milhões no final de 2017 - em 2016 foram 19,1 milhões.

No dia em que se celebra o Dia Mundial do Turismo, é de recordar os indicadores da Organização Mundial de Turismo: o turismo português é o que mais cresce na Europa, de acordo com o mais recente barómetro daquele organismo. Os dados do Instituto Nacional de Estatística corroboram esta informação no que ao trabalho diz respeito, ao referirem que no primeiro trimestre de 2017, estavam 304,6 mil pessoas empregadas em atividades turísticas, mais 14,8% do que no mesmo período de 2016. O setor representava, nos primeiros três meses do ano, 6,5% de todo o emprego nacional, com uma subida de 0,6% em relação ao mesmo período de 2016.
Mas já em 2016 o balanço do turismo em Portugal foi “muito positivo”, segundo o presidente do Turismo de Portugal. Numa entrevista concedida ao jornal online ‘ECO’ em maio deste ano, Luís Araújo explicava que no ano passado Portugal bateu novos recordes no setor. “Tivemos 53 milhões de dormidas, mais de 12,7 mil milhões de euros de receitas, 19,1 milhões de turistas. Pela primeira vez, o número de turistas estrangeiros ultrapassou o número da população portuguesa, foram quase 12 milhões de turistas estrangeiros. Estes são dados muito positivos e aquilo que vemos para 2017 é que os números também vão ser positivos. Os dados até fevereiro mostram que o número de hóspedes cresceu 11% e as dormidas 10%. Em proveitos, estamos a falar de um crescimento de 17%”, afirmava.

Mais de 21 milhões até final de 2017
O responsável revelou ainda que o país está a ter crescimentos de turistas nacionais de países que não seriam “mercados tradicionais”, dando como exemplo os Estados Unidos, “que cresceram 40%”. Como mercados prioritários, Luís Araújo referiu os tradicionais Reino Unido, França, Alemanha, Espanha e Holanda, mas também outros a apostar, como a China, Estados Unidos e Índia “pela dimensão, mas também pela curiosidade e pelo facto de serem dos turistas que gastam mais quando vão para o estrangeiro”, explicou na mesma entrevista.
Em junho deste ano, a secretária de Estado do Turismo afirmava que a manter-se o ritmo, o contador de visitantes deverá ultrapassar os 21 milhões no final de 2017 – em 2016 foram 19,1 milhões. "O objetivo é crescer 10% em relação a 2016. Neste momento estamos a crescer acima da meta estabelecida na Estratégia Turismo 2027, na qual tínhamos definido um crescimento anual de 8%", afirmou Ana Mendes Godinho ao ‘Diário de Notícias/Dinheiro Vivo’.

Turismo Porto e Norte: investimento em promoção
Para a região norte e do grande Porto, a palavra de ordem é ‘promoção’. Este mês, a Turismo Porto e Norte de Portugal (TPNP) aprovou um orçamento de cerca de 14 milhões de euros para atividades em 2018 de promoção externa da região, eventos internacionais e turismo acessível. Citado no documento, o presidente Melchior Moreira explica que “este plano de atividades vai ser trabalhado, pela primeira vez, em sintonia com os objetivos da promoção externa do Porto e Norte de Portugal, extrapolando as fronteiras da Península Ibérica e indo ao encontro das tendências de procura crescentes que o território tem sentido por parte de outros mercados mundiais”.
Segundo a TPNP, o destino Porto e Norte de Portugal superou, em dezembro de 2016, os 6,8 milhões de dormidas e espera-se que registe no final de 2017 mais de 7,2 milhões. Para 2018, mantém-se “a promoção do território Porto e Norte nos mercados estratégicos”, que são Portugal, Espanha e França, mas haverá um reforço “em países cuja procura se prevê continuar a aumentar exponencialmente”, nomeadamente no Brasil, na Alemanha, no Reino Unido e nos EUA.

O Centro de Portugal está na moda...
Em junho último, dados do Instituto Nacional de Estatística indicavam que o Centro de Portugal foi a região de turismo do país que mais cresceu em abril, relativamente ao mesmo mês de 2016. Os números revelavam um aumento “extremamente elevado” da procura pela região, em especial por parte de visitantes de fora de Portugal.
Um crescimento que continuou a registar-se nos meses seguintes, com os dados a confirmarem um aumento no número de dormidas de turistas estrangeiros. Por exemplo, no mês de junho, a região terá registado mais de 500 mil dormidas, revelou a Turismo Centro de Portugal. “Resultados de junho do Instituto Nacional de Estatística confirmam que o Centro de Portugal é, cada vez mais, o destino de eleição para turistas nacionais e estrangeiros”, destacava aquela entidade regional de Turismo num comunicado.

Lisboa: circuito novo e mais dois postos de turismo
E no Dia Mundial do Turismo, Lisboa inaugurou dois novos postos de turismo e um novo circuito, em Belém.
Os dois novos postos turísticos estão localizados no Jardim Vasco da Gama, junto ao Mosteiro dos Jerónimos, e no Jardim da Torre de Belém. Nos novos postos turísticos, os visitantes podem comprar bilhetes para os diversos museus e monumentos presentes na zona e, deste modo, a sobrecarga das bilheteiras nos locais turísticos - Mosteiro dos Jerónimos e Jardim da Torre de Belém - fica mais aliviada. Os preços nestes novos postos de turismo são iguais ao valor encontrado nas bilheteiras dos monumentos.
Já o novo circuito turístico, intitulado ‘Belém Monumental’ é feito em autocarros ‘Hop On Hop Off’, passa pelos vários pontos de interesse do novo circuito turístico, incluindo pelos dois novos postos de turismo, e inicia-se na Experiência Pilar 7 – Centro Interpretativo da Ponte 25 de Abril - a mais recente atração da cidade, que integra um miradouro panorâmico à altura do tabuleiro rodoviário e uma experiência de realidade virtual no pilar da ponte, localizado na Avenida da Índia, em Alcântara. Os bilhetes podem ser adquiridos nos postos de turismo e nos balcões Cityrama, e têm um custo de cinco euros. A duração dos bilhetes é de 24 horas, com os passageiros a poderem entrar e sair livremente em qualquer paragem, junto aos principais monumentos da zona. O percurso com partida no Pilar 7, na Avenida da Índia, comtempla o MAAT (Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia), Padrão dos Descobrimentos, Museu de Arte Popular, Torre de Belém, Museu de Marinha, Planetário, Centro Cultural de Belém, Mosteiro dos Jerónimos, Museu Nacional de Arqueologia, Museu Nacional de Etnologia, Palácio Nacional da Ajuda e Museu Nacional dos Coches.

Mais dormidas no Alentejo e no Algarve
OS dados para o Alentejo, revelados este mês revelados pelo INE, também são positivos, já que indicam que o número de dormidas naquela região aumentou 15,3% em julho comparativamente com igual mês do ano passado. Os números apontam para um aumento de 11,1% nas dormidas de residentes e de 23,6% de não residentes face a período homólogo. O INE sublinha que foram contabilizados aumentos das dormidas na maioria das regiões e destaca os crescimentos nos Açores (18,6%), Alentejo (15,3%) e Centro (13,3%). Os proveitos totais aumentaram 21,5% no Alentejo e os de aposento 22,1% comparativamente com julho do ano passado. A taxa de ocupação subiu 5%.
Já no Algarve, região turísta por excelência, os indicadores também apontam para um crescimento do turismo. Numa mensagem divulgada por ocasião do Dia Mundial do Turismo, o presidente da Região de Turismo do Algarve revela que aquele destino registou até julho “perto de 11 milhões de dormidas”, o que representa “um aumento de 7,3% face ao mesmo período do ano passado”. “O país, e o Algarve, em particular, enquanto principal destino de férias a nível nacional, assiste a um aumento da procura turística. É necessário que este crescimento se faça de forma sustentável, para não pôr em risco o destino a médio e longo prazo, destruindo o trabalho laborioso que a grande maioria dos agentes do setor tem feito em prol da região”, alertou Desidério Silva na mensagem.

Turismo Religioso também cresce
Esta é uma forma de turismo que tem vindo a crescer em Portugal. O presidente da Associação Empresarial de Ourém-Fátima (ACISO) perspetivou hoje que a hotelaria de Fátima atinja mais de um milhão de dormidas este ano, um crescimento de 25% face a 2016. "Neste momento, a tendência, face às reservas que temos, é a de termos mais de um milhão (de dormidas)", avançou Domingos Neves, que falava à agência Lusa no final da apresentação do programa do Congresso Internacional de Turismo Religioso, que se vai realizar em Fátima.
Segundo o responsável, em 2016 foram registadas cerca de 800 mil dormidas em Fátima, sendo que no ano do Centenário das Aparições o crescimento será de cerca de 25%. "O fator centenário teve esse efeito de crescimento. Depois de maio, tem havido muitos dias em que os hotéis estão em ‘overbooking'. Isso nunca acontecia. Acontecia apenas a 12 e 13 de maio, 12 e 13 de agosto e 12 e 13 de outubro. Agora, tem acontecido em muitos dias durante o ano, o que é fenomenal", realçou Domingos Neves.
O Congresso Internacional de Turismo Religioso e Peregrinação vai acontecer a 22 e 23 de novembro com a presença de vários governantes de todo o mundo, anunciou o município de Ourém. A iniciativa, realizada numa parceria entre a Câmara de Ourém e a Organização Mundial de Turismo, vai estar subordinada ao tema ‘O potencial dos lugares sagrados como ferramenta para o desenvolvimento do turismo sustentável’ e será uma oportunidade para Fátima "chegar mais longe", sublinhou hoje o presidente da autarquia de Ourém, Paulo Fonseca, durante a apresentação da iniciativa.
O congresso internacional, que tem o apoio do Ministério da Economia, vai contar com a presença do secretário-geral da OMT, Taleb Rifai, assim como de vários ministros e ex-ministros de países como o Paraguai, Sri Lanka, Lituânia, Macedónia, Egipto. No evento, marcam ainda presença vários especialistas ligados ao setor do turismo da Coreia do Sul, Espanha, Noruega, Etiópia ou Israel.O congresso internacional vai decorrer no Centro Pastoral Paulo VI, tendo uma lotação para 2.600 pessoas.

MUNDO PORTUGUÊS - ASSINE JÁ

Medalha de Mérito das Comunidades


Maior Onda surfada do Mundo


Mundo Português TV


Mundo Português APP





Meteorologia

Marcas Grupo