edição digital

Diabetes afeta mais de um milhão de portugueses

14/11/17 CIÊNCIA Imagem

Em Portugal, a diabetes afeta cerca de um milhão de portugueses. Em todo o mundo, a prevalência da doença quase duplicou desde 1980, passando de 4,7% a 8,5% na população adulta. Hoje assinala-se o Dia Mundial da Diabetes…

No mundo, um em cada 11 adultos tem diabetes. Segundo o Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica Porto, a nível nacional, a doença afeta cerca de um milhão de portugueses.
Outro alerta chega da Direção-Geral da Saúde, que no seu Plano Nacional para a Diabetes informa que “o relatório da OCDE sobre Saúde indicou Portugal como o Pais da Europa com a mais alta taxa de prevalência da doença”.
Em todo o mundo assinala-se hoje o Dia Mundial da Diabetes, doença considerada pelos especialistas como uma “epidemia global” que pode levar à falha de órgãos, sendo uma das principais causas de mortalidade em todo o mundo. O Instituto de Ciências da Saúde (ICS) da Católica Porto avança que os últimos dados indicam que em 2015 a diabetes “afetava mais de um milhão de indivíduos” em Portugal com idades compreendidas” entre os 20 e os 79 anos”.

44% desconhecem ter a doença
A Direção-Geral da Saúde (DGS) desenvolve, no âmbito do Plano Nacional de Saúde, programas de saúde prioritários em diversas áreas, uma das quais, a diabetes, para a qual foi criado um Plano Nacional da Diabetes.
A DGS já fez saber que em Portugal estima-se que esta doença afete 13,1% da população. Desses, 44% desconhecem ter a doença. A adicionar a estes números existem cerca de dois milhões de pessoas que são portadoras de hiperglicemia intermédia ou “pré-diabetes”.
“O relatório da OCDE sobre Saúde indicou Portugal como o Pais da Europa com a mais alta taxa de prevalência da doença. O tratamento da doença e das suas complicações, representam cerca de 10% da despesa em saúde o que corresponde a cerca de 1% do PIB Nacional”, indica a DGS.
Este organismo afirma ser urgente conter o aumento constante da prevalência da diabetes “instituindo um Plano Nacional da Diabetes (PND) que reúna e mobilize todas as vontades e forças necessárias ao combate desta epidemia”. “Temos de consciencializar os cidadãos, mobilizar a sociedade em geral e capacitar e responsabilizar os sistemas de saúde”, alerta a DGS, acrescentando que o Plano Nacional para a Diabetes “tem tradição nesta matéria”. “Existe em Portugal desde a década de setenta e é um dos mais antigos e prestigiados programas nacionais de saúde pública”, acrescenta.
O Plano tem por objetivo desenvolver e implementar programas de prevenção, de diagnóstico e tratamento precoce da doença em todo o território nacional, de forma a limitar o seu crescimento “e a proporcionar a todas as pessoas residentes em Portugal, de forma igualitária, o acesso aos melhores cuidados de saúde, meios de diagnóstico, tratamento e reabilitação”.

Doença crónica e progressiva
A diabetes é uma doença crónica e progressiva, que pode trazer graves consequências para a saúde e bem-estar individual e está associada a elevados custos sociais e dos sistemas de saúde. A sua prevalência tem sempre vindo a aumentar, sendo atualmente considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como a pandemia do século XXI, com previsões de poder atingir, nos próximos 20 anos, mais de 20% da população mundial.
A prevalência mundial da doença quase duplicou desde 1980 passando de 4,7% a 8,5% na população adulta. Este aumento reflete o aumento dos fatores de risco associados à diabetes, nomeadamente a epidemia da obesidade. Na sequência destes factos, surge, em 2016, o primeiro relatório global da OMS sobre esta doença, alertando para a necessidade de uma ação concertada, integrada nos objetivos do Plano de Ação Mundial daquela organização na luta contra as doenças não transmissíveis (2013-2020) e nos objetivos de Desenvolvimento Sustentável da declaração política das Nações Unidas sobre doenças não transmissíveis. Em 2016 é aprovada no parlamento Europeu uma declaração sobre a diabetes, priorizando esta doença como problema major de saúde pública.
Em Portugal o Programa ‘Metas de Saúde a 2020’ pretende que se deminua o desenvolvimento de diabetes em 30 mil utentes de risco identificados através da avaliação do cálculo de risco de desenvolver a doença. O plano objetiva ainda aumentar em 30 mil o número de novos diagnósticos de diabetes através do diagnóstico precoce em utentes e diminuir em cinco por cento até 2020, a mortalidade prematura por diabetes em menores de 70 anos.
A Direção-Geral da Saúde e o Programa Nacional para a Diabetes assinalam o Dia Mundial da Diabetes com uma sessão comemorativa no decorrer da qual será apresentado o relatório do Programa. A sessão, que terá lugar no Auditório do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, a partir das 10h30 e será encerrada pelo secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo.
No dia 16, quinta-feira, o Instituto de Ciências da Saúde da Católica Porto debruça-se sobre o tema e promove um ‘Quintas com Saúde’ totalmente dedicado aos riscos da diabetes e aos cuidados a ter com a doença. A sessão conta com a participação de João Costa Amado, docente da instituição, e de Cláudia Sobreira Araújo, enfermeira especialista em Cuidados de Saúde Primários. O evento, dinamizado no campus Foz da Católica Porto, a partir das 17h30, tem entrada gratuita, sujeita a inscrição prévia.

Ana Grácio Pinto

MUNDO PORTUGUÊS - ASSINE JÁ

Medalha de Mérito das Comunidades


Maior Onda surfada do Mundo


Mundo Português TV


Mundo Português APP





Meteorologia

Marcas Grupo